terça-feira, junho 13, 2006

Eugénio de Andrade


















(Caricatura feita pelo Rui)
Foi há um ano que Eugénio de Andrade morreu, como qualquer mortal. Mas o que o distingue dos outros mortais permanecerá eternamente, pois soube, como poucos, dar um sentido único às palavras.
Eugénio sempre!

Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.

6 comentários:

  1. Passei aqui por acaso.
    Olá, colega!
    Estou em Torres Vedras e sinto o pulsar desta profissão docente de norte a sul do país.
    Sim, sou prof,( há 35 anos) e, ao contrário da maioria das gentes, ainda dou o benefício da dúvida à Ministra da Ed. É que isto chegou tão baixo que alguma coisa tem de ser feita. E não é, de certeza, com a filosofia obreirista e vitimista das fenprof que por aí andam que isto vai lá.
    Bom trabalho!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Τhe aгtіcle offеrѕ
    veгifiеd useful to myself. It’s quitе еԁucationаl anԁ
    you aгe nаturally rеally expeгiencеԁ in this fiеld.
    You get poppеd our sight to numerοus opinion of thіs ρаrticular subject using intеrеѕtіng and sounԁ written content.
    Feel free to surf my website ; xanax online

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue

Sitemeter